Pesquisar este blog

sábado, 28 de março de 2009

A CABANA - Encontro do coração

A Cabana é um daqueles livros que você começa ler e não quer parar. É sem dúvida, uma oportunidade para você encontrar respostas surpreendentes, que podem transformar o seu coração.
Sobre fé e como lidar com a perda de pessoas queridas, esta história nos leva ao encontro da sensibilidade, da beleza, do perdão e, sobretudo, do amor.
Além de você sentir aromas e sabores, contemplar luzes e cores, você vai experimentar Deus revelando seu amor através deste livro.
Eu recomendo.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Idéias coloridas

Idéias da Every Day para deixar sua mesa mais gracinha!
Gelatina e flores dão charme no arranjo de mesa.

Vasinhos com lindas margaridas!

Simplesmente fofos.

domingo, 22 de março de 2009

Sobremesas

Na ocasião do IV Congresso Brasileiro de Pregoeiros, realizado no Mubu Hotel Resorts, na cidade Foz do Iguaçu, o buffet caprichou nas sobremesas, você pode conferir e tentar fazê-las a partir da sua imaginação. Base crocante, recheios variados e coberturas deliciosas. Não deu pra resistir. Fiz verdadeiras estravagâncias.
Olha só a situação!

Gelatina de morango

Gelatinas de limão

Torta mesclada de chocolate

Torta de Chocolate branco

Torta crocante de frutas

Pavê de Maracujá

Torta mousse de Chocolate

Torta espelhada de Limão

Torta de Morango

Torta suspiro de limão

Banana Ouro

Banana ouro é a menor de todas as bananas, medindo no máximo 10 cm. Tem forma cilíndrica, casca fina de cor amarelo-ouro, polpa doce, de sabor e cheiro agradáveis. Olha que fofa!
Este lindo cacho de banana ouro é produção do meu quintal.
Acreditem! Tenho um carinho especial por esse pé de banana, pois ele é um vencedor.
Sempre gostei muito da banana "ourinho", como a chamamos aqui no Tocantins e desejava conseguir uma mudinha. Até que um dia fui ao mercado comprar um frango caipira e o moço tinha alguns cachos que logo me encheram os olhos de vontade. Perguntei se era difícil conseguir uma muda e ele afirmou que não. Me prometeu uma e na semana seguinte, fui buscá-la. Ao chegar em casa, não plantei a mudinha imediatamente, deixei para o dia seguinte. Acontece que viajei e esqueci-a completamente. Uma semana depois, quando cheguei, lembrei que havia deixado minha muda para trás, sem água e no sol.
Quase morri de remorços, ao conferir que ela estava apodrecendo. Mas, assim mesmo resolvi plantar. E dias depois, tive a grata surpresa que ela resolveu me dar uma chance. E esse pé de banana tem sido muito generoso comigo. Me presenteou com quatro cachos enormes, que dá gosto de ver, além de aroma e sabor delicioso. Acho que as bananeiras são muito resistentes às adiversidades.
E por falar em banana, você sabia que existem cerca de 100 tipos de banana cultivadas no mundo todo? E que em alguns lugares a banana verde é utilizada para elaboração de pratos e que tem um potencial nutricional enorme?
Quando eu morei em Manaus - Am, adorava as bananas verdes pacovãs, (a nossa banana - da - terra). A pacova é uma espécie de banana muito comum na Amazônia. Podendo alcançar até 50 cm de comprimento. Realmente, uma das maneiras mais gostosas de prová-la é em forma de chips, bem sequinha e crocante, e facilmente encontradas em diversas barraquinhas pela cidade de Manaus. Pura delícia!
Lembro ainda, que em 2005 retornei a Manaus a trabalho, na oportunidade, fui ao Teatro Amazonas, aquele monumento lindo de encantar. No evento, o cerimonial serviu várias entradas exóticas do amazonas, e lá estava os canapés de banana verde. Adorei!
Pois é, não custa nada falar aqui, que os derivados dessa fruta saborosa possuem 0% de colesterol, são ricos em cálcio, potássio, fibras e vitaminas, fundamentais para o desenvolvimento e bom funcionamento dos ossos, músculos e dentes. Além disso, esta fruta contém fibras, ideais para o sistema digestivo. Todos os dias antes de malhar eu como no mínimo 02 bananas. Me sinto mais forte.

sábado, 21 de março de 2009

Escondidinho de "Carne de Sol"

Estava indo para o IV Concresso Brasileiro de Pregoeiros em Foz de Iguaçu, quando resolvi fazer escala em Brasília-DF, para ver os amigos e compadres Enilson e Adriana. E numa boa conversa sobre gastronomia, falávamos sobre a diversidade da comida brasileira, sobre o quanto é cultural mesmo essa questão do gosto pela comida e pela escolha de determinados tipos de alimentos.
Eu realmente acho o máximo, o fato de que em cada região, as pessoas tem o seu modo tão diferente de elaborarem pratos, irem para cozinha agregando valores com tanta simplicidade e de forma tão criativa.
Foi ai que nesse agradável mergulho gastronômico, lembramos da carne de sol ou carne seca, tão típica nas regiões do norte desse nosso país maravilhoso. Na hora, me veio a idéia o "escondidinho" , um prato feito com creme de mandioca, que eu simplesmente adoro.
Assim, resolvi colocá-lo em prática e sugeri a receita para o almoço do dia seguinte.
Como estava faltando algumas coisas, fomos até o supermecado OBA, por sinal, fiquei impressionada com a variedade de alimentos lá. Cheguei toda entusiasmada na cozinha, afinal eu adoro cozinhar pra quem amo. Aliás, tudo que fazemos com amor, fazemos melhor não é?
Primeiro coloquei a carne para cozinhar e dessalgar um pouco, a seguir 01 kg de mandioca, que já compramos descascada, pois a bichinha dá trabalho para tirar a casca. Detalhe, quando for comprá-las, observe a qualidade e aparência, pois tem umas que não vão amolecer nunca. Quando a mandioca já estava cozida, retirei os talinhos do meio e coloquei no liquidificador, juntei 300 ml de leite, 01 copo de requeijão cremoso, 01 caixinha de creme de leite, tudo ligth por favor, e mais 100 gr de queijo parmesão ralado. Não esquecer de acertar o sal. Fui batendo aos poucos, pois a massa fica meio pesada. Coloquei em uma vasilha e reservei. Quando a carne já estava no ponto de cozimento, desfiei em lascas. Reservei. Em uma panela, juntei 1 colher (sopa) de margarina ligth (se preferir 50 g de bacon picado em cubos bem pequenos), 02 cebolas médias picadas, 04 dentes de alho bem picados. Deixei dourar levemente e aseguir acrescentei 03 tomates maduros sem pele e picados (com as sementes) e por fim, 1/2 xícara (chá) de água. Esperei ferver um pouco , juntei a carne desfiada. E por último, salpiquei 02 colheres de salsinha e cebolinha picados . Num refratário grande, dispus a metade do creme, salpiquei um pouco de queijo ralado e por cima toda a carne. Espalhei o restante do creme salpicado com mais um pouco de queijo para dar aquele toque gratinado. Levei ao forno por 20m. Depois de pronto, servi com uma boa salada de rúcula, alface americana, palmito, tomate e manga, acompanhados do fiel e delicioso arroz branco. Se ficou bom? Nem preciso falar...

segunda-feira, 9 de março de 2009

Cocada Aranha

Hoje fui visitar as amigas Bia, Claudia e Zildinha, na "Cia da Mulher". Entre uma conversa e outra, meus olhos contemplaram essa cocada em tirinhas. Hummm! não deu pra resistir. Gente! simplesmente uma delícia! Me fez lembrar da minha mãe, com muita saudades das suas cocadas, que também eram divinas. Na verdade, eram a minha sobremesa predileta da infância.
Foi ai que resolvi postar aqui a receita da Claudia. Ela disse que na sua infância, lá em Ituiutaba - Minas Gerais, também adorava cocada das tias e principalmente a "Cocada Aranha", que ganhou este nome por causa do formato .
E acreditem, não é difícil de fazer as aranhas. É só colocar na panela 01 kg de açucar refinado e 1/2 copo de água. Deixar formar uma calda em ponto de fio, em seguida adicionar 04 cocos cortados no ralo em forma de tirinhas. Quando estiver no ponto ( não deixar engrossar muito), pegue com ajuda de uma colher, pequenas porções e deixe esfriar em uma pedra de mármore. Depois de frias, retire e guarde-as em vasilha fechada. Pronto, é só isso. Vale a pena tentar!

domingo, 8 de março de 2009

Para você Mulher

Hoje, eu quero levar a minha mensagem a você Mulher.
Que trás nas marcas dos seus dias, a força e a coragem de lutar.
Tenho uma admiração enorme por você, que segue em frente,
ainda que as lágrimas lhe tomem o rosto.
ainda que o coração sangre de dor.
É por você que estou aqui hoje, para lhe dizer:
Você é símbolo de amor, perseverança e fé.
Possui capacidades múltiplas,
Mas é singular ao gestar a vida, ensinar, cuidar e perdoar.
Carrega simplicidade, bondade e delicadeza na alma.
E tem um coração que ama sem medidas todos os dias.
Por isso e muito mais... Foi agraciada com o dom maior de ser mãe. Você é especial, sem igual. Parabéns Mulher!

domingo, 1 de março de 2009

Viajando aqui pela web, descobri que lá no Japão, bem como em outros países do oriente, podemos encontrar os 'bentos', que nada mais é do que um tipo de refeição feita para ser levada para outros lugares . As donas de casa também adoram fazer um xodó para a família, e assim, enfeitam com muita arte esses pratos em forma de 'marmita'
Essas coizinhas deliciosas e bonitas também estão disponíveis em diversas lojas do japão. Lá também há concursos de bentos, portanto, você pode imaginar que não existem limites para as criações, e muitas vezes estão dispostos na forma de desenhos, objetos, bonecas, pessoas, personagens diversos e animais.
Este bento aqui que postei é um capricho só. Tem florzinhas feitas de ovos e tulipas de cenoura, com folhas de vagem e pimentão, para acompanhar o arroz colorido. Eu tenho certeza que nem eu, nem você e nem as crianças vão resistir as essas fofurinhas, feitas com criatividade e riqueza de detalhes. Eu simplesmente adorei o estilo! prova disso, é que eu já postei outras fotinhas aqui.