Pesquisar este blog

domingo, 23 de dezembro de 2007

O perfume do amor

Que pode uma criatura senão,entre criaturas, amar? amar e esquecer, amar e malamar, amar, desamar, amar, sempre, e até de olhos vidrados, amar? Eis a beleza do poeta Carlos Drummond de Andrade.Uma coisa é certa, poucas coisas podem estar tão ligadas ao amor quanto as flores... Pra início de conversa minha mãe, teve a graça de ser chamada de violeta. Ela costumava dizer:" As melhores essências são sempre encontradas em pequenos frascos". Tinha razão! E posso dizer ainda... no jardim da vida: Filhos são flores que alegram e embelezam nossa vidas. Amigos são flores, cada um com sua essência, com seu perfume... E a idéia de perfume nos remete às flores. Nelas está a sua essência de força vital. Um dia desses, fiquei conhecendo o livro "O perfume do Evangelho, da escritora Núria Calduch Benages, onde ela diz que o perfume é aroma de gratidão, e simboliza o triunfo do amor. O perfume do Evangelho não é outro senão o de Cristo Jesus: aquele que emana de suas palavras, de seus gestos e de suas obras; Maria Madalena, ao derramar aos pés de Jesus o seu melhor perfume, na verdade, estava colocando aos pés do mestre, o seu coração, e ao mesmo tempo receber dele o seu valioso perfume: O perfume do amor que transforma. Ás vezes o nosso perfume interior não está muito bom, então...é preciso que procuremos inspirar outros perfumes, para que assim, possamos renovar o nosso coração. É certo dizer então, que as flores são a própria essência do amor e da vida. Por isso, escolha sempre caminhos onde você possa inspirar alegria, paz, harmonia, sabedoria, tranqüilidade e amor e esperança. E expire tudo aquilo que não está te fazendo sorrir.

Nenhum comentário: